fbpx

Sondagem

A Sondagem a Percussão, também conhecida como Sondagem de Simples Reconhecimento ou Sondagem SPT (Standart Penetration Test), é um método investigativo de reconhecimento do subsolo. Esta investigação nos dá informações sobre as camadas constituintes do subsolo e suas respectivas profundidades, além do nível do lençol freático. Na maiorida dos casos, são com os dados provinentes desta sondagem que serão dimensionadas as fundações de uma obra.

 

Ensaio:

O ensaio é feito verticalmente, com um diâmetro nominal de 2,5” (63,5 mm), através de um amostrador que é cravado pelo impacto de uma massa padrão de 65kg a uma altura de 75cm.

Este amostrador permite a coleta de material e, a cada metro de cravação ele é retirado para verificação do solo. Em cada metro também, é feita a contagem de golpes para penetração de 45cm do amostrador, dividos em 3 segmentos de 15 cm cada uma. O gráfico final gerado apresenta 2 linhas, a primeira com a soma dos primeiros 30 cm cravados, e a segunda com os 30 cm finais cravados, esta última também conhecida como Índice de Resistência à Penetração N (NSPT). A perfuração dos 55 cm restantes de cada metro é feito por circulação de água onde usa-se o trépano de lavagem como ferramenta para escavação.

Este ensaio é normatizado pela NBR 6484/2001 (Solo – Sondagens de simples reconhecimento com SPT – Método de ensaio).

 

Número de furos:

A quantidade de furos necessária para obra é normatizada pela NBR 8036/1983 (Programação de sondagens de simples reconhecimento dos solos para fundações de edifícios) e é definida de acordo com a área da projeção em planta da edificação:

  • Área até 1.200 m²: 1 (um) a cada 200 m²;
  • Área entre 1.200 m² e 2.400 m2: 1 (um) a cada 400 m² excedentes aos 1.200 m² iniciais;
  • Área superior a 2.400 m²: número fixado de acordo com plano particular da construção.

 

Independente da situação acima, a quantidade mínima de sondagens deverá ser:

  • 2 (dois) para área até 200 m²;
  • 3 (três) para área entre 200 m² e 400 m².

 

Resultados:

A compacidade de cada camada é definida de acordo com o Índice de Resistência à Penetração N e é normatizado pela NBR 6484/2001. A compacidade pode variar de fofa à muito compacta para areias e siltes arenosos, e de muito mole à dura para argilas e siltes argilosos.

Ao final da investigação na obra, é gerado um relatório com todos os furos executados na obra. Para cada furo, o relatório de sondagem apresenta alguns dados, tais como:

  • Descrição e profundidade de cada camada;
  • NSPT para cada camada;
  • Nível de água;
  • Gráfico SPT.

 

A ESTAQ já executou mais de 1400 obras de sondagem. Entre em contato e peça um orçamento. Aproveite e veja nossos nossos equipamentos e algumas de nossas obras.

A sondagem rotativa é o método investigativo para solos alterados e rocha, quando o solo se torna impenetrável à percussão. Quando executada em conjunto com a sondagem SPT, ela é chamada de sondagem mista. Necessario em praticamente todas as obras de grande porte.

Ensaio:

O ensaio é feito verticalmente com o uso de um conjunto moto mecanizado cujas força de penetração e rotação atuam cortando o solo. As amostras rochosas obtidas neste ensaio são contínuas e apresentam formato cilíndrico e são denominadas de testemunhos.

Para a perfuração do material, é usada uma coroa diamantada que garante o corte do mesmo. Acoplado à esta coroa, tem o chamado barrilete amostrador que vai comportar o testemunho.

Resultados:

Para cada avanço do barrilete amostrador e coleta dos testemunhos são verificadas algumas características do material: tipo de rocha, número de fragmentos por metro e grau de recuperação.

Ao final da investigação na obra, de forma análoga à sondagem a percussão, é gerado um relatório com todos os furos executados na obra.